segunda-feira, 28 de julho de 2014

Cheguei à Manhenha, Ilha do Pico



Do Pico, envio um abraço a todos. Estou na Ilha que me viu nascer, desde a tarde de sábado. Cheguei com chuva e só hoje vi o sol envergonhado. Está muito calor e humidade. 
Já estive com a minha irmã e sobrinhos, alguns primos e amigos. O Pico é assim: acolhe os seus, é ciumento dos seus, trata-os bem para que voltem.

Pela primeira vez em 68 anos estou só, embora muito acompanhada! Faz muita falta aquele que me acompanhou fisicamente, durante 43 anos da minha existência.
Estou sentada na cadeira dos meus antepassados desfrutando duma passagem única: o meu balcão, o maroiço, adegas, vinhas de lava,o canal de S. Jorge, a Ilha de S. Jorge e por detrás uma nesga da Ilha Terceira. Oiço o chilreio dos melros, o grasnar das gaivotas e à noite claro, as cagarras.

Há no meio de tudo isto, um silêncio saboroso apenas cortado pela aragem a passar pelas folhas da vinha...

Isto é a Manhenha da mina infância, a terra que eu amo.

Uma boa tarde para todos.

El Papa sobre todo da consenso y pode orações



El Papa tiene más de catorce millones de seguidores en twitter, sumando las cuentas de todos los idiomas

Cada uno o dos días, el Papa Francisco publica un pequeño mensaje en su perfil de twitter. Transmite su cercanía y sencillez también a través de la red. Sobre tododa consejos y pide oraciones a sus más de 14 millones de seguidores. 

Escribió su tweet más popular en Pascua y con tan sólo cuatro palabras, tuvo más de 44.000 retweets y 25.000 favoritos. 
 
La popularidad de Francisco comenzó el mismo día de su elección. No es de extrañar que su primer mensaje en Twitter sea el segundo de la lista con más de 40.000 retweets. Quiso agradecer a todos su calurosa acogida. 
 
Pocos días después manifestó su idea de una Iglesia "pobre y para los pobres”también en las redes sociales. Escribió que "el Papa ha de servir a todos, especialmente a los más pequeños”. Tuvo más de 30.000 retwits.
 
Francisco aprovecha su perfil en Twitter para denunciar la guerra, la pobreza o la cultura del descarte. Mensajes como este, pidiendo a los cristianos que reaccionen, se han retwitteado más de 45.000 veces. 
 
Los jóvenes ocupan un lugar importante en el mensaje del Papa y suele dirigirse a ellos a través de Internet. Les invita a confiar en Dios y a que sueñen por un mundo más justo. Ellos le responden con miles de retweets.
 
Las cualidades del deporte o la responsabilidad de los políticos son otros de los temas más populares sobre los que twittea el Papa Francisco. Tampoco podía faltar su habitual "recen por mí”.
 
 
(FaceBook)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Mensagem do dia







Estou pronto para mudar de opinião?







Nem sempre é simples trocar de opinião, coisa que deveria ser prazerosa!

Quem sabe e quer mudar de ponto de vista, opiniões, hábitos e modos de vida dá sinal de abertura e maturidade. Gente que se fixa no que pensa engessa o coração, endurece a alma, acinzenta o semblante!

Outro fato é que vivemos rodeados de pessoas que esperam muito de nós, e nós, nutrindo algumas dessas expectativas, corremos sempre o risco de nos tornar dependentes do que esperam que façamos, digamos, pensemos; de forma que acabamos vivendo na pior das prisões por conta dessas expectativas e do que pensam a nosso respeito... Terrível cativeiro!

Então?
Está pronto para pensar diferente?




Com carinho e orações, 




Seu irmão,
Ricardo Sá


(cancaonova)

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Papa Francisco envia mensagem ao pároco argentino na Faixa de Gaza que decidiu ficar com seus fiéis durante conflito com Israel




GAZA, 19 Jul. 14 / 10:55 am (ACI/EWTN Noticias).- "Recebi notícias através do Padre Mario Cornioli. Estou junto a você e às irmãs e a toda a comunidade católica”, assegurou o Papa Francisco na mensagem que lhe enviou ao pároco de Gaza, Pe. Jorge Hernández, missionário argentino do Instituto do Verbo Encarnado (IVE) e a sua comunidade. Pe. Hernández se recusou a deixar o país mesmo diante dos bombardeios de Israel em Gaza, para ficar com seus fiéis.
"Acompanho-vos com minha oração e proximidade. Que Jesus os abençoe e a Virgem Santa vos proteja. Um abraço. Fraternalmente, Francisco", diz ainda o breve texto publicado no site do IVE.
A irmã Laudis, religiosa do IVE atualmente em Beit Jala depois de sair de Gaza, disse à agência Fides que “o Padre Jorge traduziu o texto do Papa ao árabe para dá-lo a conhecer a todas as famílias. Todos ficaram tocados e reconfortados neste momento terrível que estamos experimentando”.
O Papa também se comunicou por telefone com o presidente de Israel, Shimon Peres, e com o da Palestina, Mahmoud Abbas. Em primeiro lugar, Francisco ligou para o mandatário israelense às 10 e a seguir ao mandatário palestino às 11.30h.
Com ambos pôde compartilhar "suas graves preocupações pela situação atual do conflito que afeta de forma particular a Faixa de Gaza e que, em um clima de crescente hostilidade, ódio e sofrimento por parte dos dois povos, faz-se numerosas vítimas e gera-se uma situação de grave emergência humanitária".
A ofensiva terrestre do exército israelense na Franja da Gaza, concentrada na parte norte, esteve acompanhada pela intensificação durante a última noite de bombardeios aéreos e navais também na cidade da Gaza.
A pequena paróquia católica de Gaza, dedicada à Sagrada Família, está totalmente repleta pela emergência humanitária provocada pela intervenção militar.
O Pe. Hernández recebeu numerosos grupos de famílias nos locais da escola que fugiram de seus lares s localizados nas zonas bombardeadas, e, desde então se dedica à busca de água e mantimentos para os desabrigados.
“Falei com as famílias da paróquia”, disse a irmã Laudis, “todo mundo me disse que não pestanejaram a noite inteira devido aos bombardeios. As casas tremiam, as crianças choravam”.
A situação dos cristãos em Gaza
Em novembro de 2012 o Pe. Hernández descrevia a situação de Gaza. Seu testemunho apareceu publicado no site do IVE: “escrevo-lhes desde nossa paróquia da ‘Sagrada Família’ em Gaza, pertencente ao Patriarcado Latino de Jerusalém e que conta com 200 católicos. O lugar é conhecido por todos, pois além do complexo paroquial há um colégio que alberga menores, cristãos e muçulmanos, como em uma só família”.
“A situação não mudou, na verdade, ela piora com o passar dos dias. O transcurso do tempo faz que se comece a sentir cada vez mais a pressão que significam os bombardeios contínuos, diurnos e noturnos”.
“O estrondo ensurdecedor das bombas, a insegurança e o medo fazem que este povo padeça uma tortura, não só cruenta, mas também cruel e desumana no espiritual e no psíquico”.
“As pessoas estão assustadas, e não pode ser de outro jeito. Os mísseis não sabem de ética nem de moral, não diferenciam entre jovem ou ancião, cristão ou muçulmano, homem ou mulher… Simplesmente caem e destroem. Quando se escuta os aviões e a posterior descarga dos mísseis, experimentamos uma angústia interior muito grande e, alguns, o alívio de não ter sido alcançado pelos mesmos. É sempre a constante pergunta: ‘Até Quando?’. As pessoas em geral não querem outra coisa mas, simplesmente, viver suas vidas. O que pedimos a todos os responsáveis é que deixem Gaza viver em paz!”
O Pe. Hernández afirma que “nossa missão é estar junto aos cristãos de Gaza. Acompanhá-los, levar junto com eles esta cruz. (...) E este nosso gesto, eles reconhecem, valorizam e agradecem. Inclusive, pedem-nos: ‘não nos deixem… ‘entendemos que tenham que ir, mas melhor seria que fiquem conosco’… estas e outras muitas são as frases que nos dizem nossos paroquianos. E isto porque, o só o fato de saberem-se acompanhados na dor é já um enorme alívio. Pois bem, essa é nossa tarefa”.



(www.acidigital.com)


domingo, 20 de julho de 2014

HOJE É O DIA DO SENHOR



XVI DOMINGO DO TEMPO COMUM



O Joio

Olhando o mundo de hoje,
vemos que o BEM e o MAL caminham juntos.
Por que Deus permite tudo isso?
Por que não intervém para castigar os pecadores?

A Liturgia nos fala da PACIÊNCIA DE DEUS e
nos convida a convivermos com os dois com paciência e prudência.

A 1a Leitura apresenta um Deus indulgente e misericordioso
para com os homens, mesmo quando eles praticam o mal. (Sb 12,13.16-19)

A conquista da terra prometida realizou-se após muitos anos de guerras.
Deus poderia ter evitado o sofrimento, eliminando esses povos pagãos.
Ele não teve pressa em puni-los.
Ama todas as pessoas que criou, mesmo quando praticam o mal.
* Às vezes julgamos certos males como "castigos de Deus".
Deus é tolerante e justo, em quem a bondade e a misericórdia
se sobrepõem à vontade de castigar.
E convida-nos a adotar a mesma atitude.

A 2ª Leitura sublinha a Bondade e Misericórdia de Deus,
afirmando que o Espírito Santo "vem em auxílio de nossa fraqueza",
guiando-nos no caminho para a vida plena. (Rm 8,26-27)

O Evangelho destaca a Paciência de Deus. (Mt 13,24-43)
A presença do "Reino" no mundo é irreversível e
nele todos (bons e maus) têm lugar para crescer e amadurecer.

Na volta da Missão, nota-se a Impaciência dos Apóstolos
para com aqueles que não os acolheram:
"Queres que mandemos que desça o fogo do céu para destruí-los?"
- Jesus critica a pressa dos Apóstolos com TRÊS PARÁBOLAS:
  O trigo e o joio, o grão de mostarda e o fermento na massa...

+ A 1a Parábola (do trigo e do joio) nos revela DUAS ATITUDES:

- A Impaciência dos homens: "Senhor, queres que arranquemos o joio?"
                                     
- A Paciência de Deus: "Deixai crescer junto até a colheita..."

Deus não quer a destruição do pecador e a segregação dos maus.
"Deus é paciente e misericordioso lento para a ira e rico de misericórdia" (Sl 85)
Na construção do Reino, é preciso ter Paciência e
esperar a hora certa para a separação final na colheita.

* A "paciência de Deus" com o joio nos convida a rejeitar as atitudes
de rigidez, de intolerância, de incompreensão, de vingança,
e a contemplar os irmãos (com as suas falhas, defeitos, comportamentos)
com os olhos benevolentes, compreensivos e pacientes de Deus.
+ Joio e Trigo estão em toda parte: Mesmo em nossas Comunidades cristãs,
vemos presente tanto joio de desunião, de inveja, de fofocas...

E qual é a nossa primeira atitude? Arrancar o joio? "Nossa História de católicos,
  muitas vezes, se tornou História de arrancadores de joio,
  enquanto deveria ter sido história de perdão, de misericórdia e de amor."

- Esquecemos que o mal e o bem se misturam no mundo, na vida e no coração...
- Esquecemos que o Reino de Deus é um mundo de trigo e de joio,
  de guerra e de paz, de gozo e inquietação...
- Esquecemos que o joio de hoje poderá se tornar amanhã trigo para Deus...
- Esquecemos que mesmo dentro de cada um nós há trigo e joio.
- E Cristo ainda hoje continua repetindo: "Deixai crescer junto, até a colheita".

* O Reio de Deus é uma realidade irreversível,
   que está num processo de crescimento no mundo.

+ O que essa Parábola diz...

- Para LÍDERES de comunidade
  que querem uma comunidade perfeita da noite para o dia?
- Para alguns PAIS
  que querem os filhos mudados num piscar de olhos?
- Para ANIMADORES de movimentos ou pastorais,
  que querem todo mundo atuando como eles?

è É importante saber conviver, no meio dos conflitos...

E então, ficar de braços cruzados passivamente?

Não, as outras duas parábolas complementam a mensagem:

+ Devemos ser a SEMENTE DE MOSTARDA, pequena, insignificante,
   mas que cresce até aninhar os pássaros em seus ramos.
+ Devemos ser o FERMENTO, que leveda toda a massa da farinha,
   o mundo em que vivemos...

à Assim estaremos transformando o JOIO em TRIGO...
     O Reino de Deus já está presente entre nós, mesmo misturado com o joio,
     mesmo pequeno como o grão de mostarda, ou um pouco de fermento...

* E NÓS?       - Somos TRIGO LIMPO: de amor, dedicação e colaboração?
                        - ou talvez JOIO de ódio, discórdia e calúnia?...
Um modo de ajudar a mudar o mundo do mal pelo mundo do bem
é semearmos sempre trigo e nunca joio.
Só com a vivência do Evangelho pode-se mudar o mundo.
O Espírito vem em nosso auxílio para sermos transformados e transformadores.

+ Dia da Amizade, dia do Amigo:
   Lembrando que Jesus é o nosso melhor Amigo,
   queremos celebrar em ação de graças pelos amigos que Deus nos deu.


           Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 20.07.2014

sábado, 19 de julho de 2014

PALAVRAS DO PAPA



19/07/2014
Deus ama quem dá com alegria. Aprendamos a dar com generosidade, desapegados dos bens materiais.

17/07/2014
A Igreja é, por sua natureza, missionária: existe para que todo o homem e toda a mulher possa encontrar Jesus.

15/07/2014
Queridos jovens, não vos deixeis cair na mediocridade; a vida cristã está feita para grandes ideais.

12/07/2014
A Copa do Mundo fez encontrar-se pessoas de diferentes nações e religiões. Possa o desporto favorecer sempre a cultura do encontro.

10/07/2014
Não temais lançar-vos nos braços de Deus: por qualquer coisa que vos peça, há de recompensar-vos com o cêntuplo.

(news.va)




(facebook)