sábado, 31 de maio de 2014

Papa Francisco envia carta ao iniciador do Caminho Neocatecumenal




A Secretaria de Estado enviou, no passado 3 de abril, uma carta do Santo Padre a Kiko Argüello, iniciador, junto com Carmen Hernandez, do Caminho Neocatecumenal, confirmando a praxe litúrgica do Caminho sobre a Eucaristia e sobre a Vigília Pascal.
Na Carta, o Santo Padre confirma que “o que se refere a celebração da Vigília Pascal e da Eucaristia dominical, (…) os artigos 12 e 13 [do Estatuto], lidos em sua totalidade, constituem, portanto, o quadro normativo de referência”.
Esta carta é a resposta de uma carta enviada anteriormente por Kiko Arguello onde manifestava ao Papa a sua preocupação por algumas interpretações negativas sobre as palavras do Santo Padre dirigidas a um grupo de 12.000 neo catecúmenos no dia 1º de fevereiro de 2014.
Em sua resposta, Papa Francisco nao só confirma a total validade do Estatuto do Caminho Neo catecumenal, mas afirma de conhecer “muito bem o dinamismo evangelizador do Caminho Neo catecumenal, a experiência de verdadeira conversão na vida de muitos fiéis e bons frutos graças a presença da comunidade em todo o mundo”
O Papa “confirma a sua proximidade paternal” e “ a sua afetuosa palavra de encorajamento a Kiko Argüello e a todos os que participam do Caminho”. E conclui, enquanto “manda de todo o coração a vós, da equipe internacional e a todos os membros do Caminho Neocatecumenal a Bênção Apostólica”.

THURSDAY, 29 MAY 2014
(Facebook)

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Os Amigos Nunca São para as Ocasiões




Os amigos nunca são para as ocasiões. São para sempre. A ideia utilitária da amizade, como entreajuda, pronto-socorro mútuo, troca de favores, depósito de confiança, sociedade de desabafos, mete nojo. A amizade é puro prazer. Não se pode contaminar com favores e ajudas, leia-se dívidas. Pede-se, dá-se, recebe-se, esquece-se e não se fala mais nisso. 

A decadência da amizade entre nós deve-se à instrumentalização que tem vindo a sofrer. Transformou-se numa espécie de maçonaria, uma central de cunhas, palavrinhas, cumplicidades e compadrios. É por isso que as amizades se fazem e desfazem como se fossem laços políticos ou comerciais. Se alguém «falta» ou «não corresponde», se não cumpre as obrigações contratuais, é logo condenado como «mau» amigo e sumariamente proscrito. Está tudo doido. Só uma miséria destas obriga a dizer o óbvio: os amigos são as pessoas de que nós gostamos e com quem estamos de vez em quando. Podemos nem sequer darmo-nos muito, ou bem, com elas. Ou gostar mais delas do que elas de nós. Não interessa. A amizade é um gosto egoísta, ou inevitabilidade, o caminho de um coração em roda-livre. 

Os amigos têm de ser inúteis. Isto é, bastarem só por existir e, maravilhosamente, sobrarem-nos na alma só por quem e como são. O porquê, o onde e o quando não interessam. A amizade não tem ponto de partida, nem percurso, nem objectivo. É impossível lembrarmo-nos de como é que nos tornámos amigos de alguém ou pensarmos no futuro que vamos ter. 
A glória da amizade é ser apenas presente. É por isso que dura para sempre; porque não contém expectativas nem planos nem ansiedade. 

Miguel Esteves Cardoso, in 'Explicações de Português'
(In: facebook)

quinta-feira, 29 de maio de 2014

MENSAGEM



A propósito de Jo 16,16-20

*Os critérios de Deus não são os nossos: as alegrias do mundo não são muitas vezes as de Deus. Como cristãos devemos interrogar Jesus sobre os nossos sentimentos de tristeza e de alegria e de como devemos “sintonizar” com Ele.

*Tenho fé suficiente para confiar em Deus, sabendo que Ele não nos tirando as tristezas as pode transformar em nosso proveito, dando-nos a alegria verdadeira da Ressurreição? Vamos pedir que Ele aumente a nossa fé.



(De um amigo de Macau)

quarta-feira, 28 de maio de 2014

"QUEM SE HUMILHA SERÁ EXALTADO"




O Papa beija as mãos de sobreviventes de campos nazis.
O gesto é tudo. O respeito. A atitude. A noção das coisas.


(In: facebook)

terça-feira, 27 de maio de 2014

O PAPA NO CENÁCULO




"AQUÍ NACIÓ LA IGLESIA" - EL PAPA EN EL CENÁCULO

Papa Francisco preside la Misa en donde Jesús celebró la Última Cena -
"Aquí nació la Iglesia, para no quedarse encerrada”.

domingo, 25 de maio de 2014

HOJE É O DIA DO SENHOR



VI DOMINGO DA PÁSCOA



A Despedida

A Igreja celebra nos próximos dias duas grandes festas: ASCENSÃO e PENTECOSTES.

As Leituras bíblicas refletem sobre os dois fatos:
- A Ascensão: com o discurso da Despedida.
- O Pentecostes: com a promessa do Espírito Santo...
  e a Imposição das mãos dos apóstolos.

A Liturgia nos mostra que Deus está presente na sua Igreja,
pelo Espírito Santo, mesmo depois da volta de Jesus ao Pai.

A 1ª leitura narra o início da missão evangelizadora da Igreja,
fora de Jerusalém. (At 8,5-8.14-17)

Os Apóstolos Pedro e João são enviados à Samaria,
para completar a Iniciação cristã realizada pelo Diácono Felipe
conferindo o Dom do Espírito Santo aos recém-batizados,
através do gesto da imposição das mãos.
Essa passagem constitui o "Pentecostes Samaritano",
como na casa do Centurião romano tem lugar o pentecostes "pagão".

* O episódio lembra duas verdades:
- O Batismo é completado pela Unção com o óleo do Crisma
  e pela imposição das mãos do Bispo, no sacramento da Confirmação.
  É o momento em que recebemos a Plenitude do Espírito Santo.
- Para uma comunidade se constituir de fato como Igreja,
  não basta uma aceitação isolada e independente da Palavra,
  mas é convidada a viver a sua fé em comunhão com toda a Igreja.

Na 2ª Leitura, Pedro exorta os cristãos à perseverança e à fidelidade
aos compromissos assumidos com Cristo no Batismo. (1Pd 3,15-18)

O Evangelho faz parte do discurso da DESPEDIDA de Jesus.
É o testamento que o mestre deixa à Comunidade antes de partir. (Jo 14,15-21)

Os discípulos se mostram abalados e tristes...
Jesus os anima, declarando que não os deixará órfãos no mundo.
Ele vai ao Pai, mas vai encontrar um modo de continuar presente
e de acompanhar a caminhada dos seus discípulos.
É uma alusão à sua volta invisível, mas real,
mediante o Espírito Santo, que o substituirá junto aos discípulos
e permanecerá sempre com eles e com toda a Igreja.
É a possibilidade de viver em intensa comunhão com o Pai e o Filho,
pelo Espírito da Verdade, que nos é dado como dom da Páscoa.

Para isso, é preciso um amor autêntico,
que se manifesta na observância dos Mandamentos:
"Quem me ama... guarda os meus mandamentos..."
Só quem vive esse amor está apto a receber o Espírito Santo.
O amor supera o medo, a separação e a morte...

- Jesus fala de "Os MEUS Mandamentos...":  
Não se trata dos 10 Mandamentos, pois já existiam no Antigo Testamento...
Pouco antes, Jesus resumira toda a Lei e os Profetas
em "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como ele nos amou"

Conseqüências desse amor vivenciado dos Mandamentos:
- Merece receber o Espírito Santo:
  "Ele vos dará o Espírito da Verdade, que o mundo não é capaz de receber".
- É alguém amado pelo Pai...: "Ele será amado pelo Pai..."
- Torna-se capaz de perceber a manifestação de Cristo:
   "Eu o amarei e me revelarei a ele..."
- Sobretudo, torna-se MORADA DE DEUS:
   "Viremos a ele e faremos nele morada..."    

A Comunidade cristã será então a presença de Deus no mundo:
Ela e cada membro dela se converterão em Morada de Deus,
o espaço onde Deus vem ao encontro dos homens.
Na Comunidade dos discípulos e através dela,
realiza-se a ação salvadora de Deus no mundo.

Esse "caminho" proposto por Jesus
para muitos parece um caminho de fracasso,
que não conduz nem à riqueza, nem ao poder,
nem ao êxito social, nem ao bem estar material.
Parece não dar sabor à vida dos homens do nosso tempo.

No entanto, Jesus garante que é nessa identificação com Cristo
e nesse "caminho" do amor e da entrega,
que se encontra a felicidade plena e a vida definitiva.

Jesus promete aos discípulos o envio de um "defensor",
de um "intercessor", que irá animar a comunidade cristã
e conduzi-la ao longo da sua história.
   
A Comunidade cristã, identificada com Jesus e com o Pai,
animada pelo Espírito, é o "Templo de Deus",
o lugar onde Deus habita no meio dos homens.
Através dela, o Deus libertador continua a concretizar
o seu plano de salvação.

Procuremos viver intensamente essa presença de Cristo,
no meio de nós, agora na Eucaristia
e depois no amor vivenciado com os irmãos!
O Espírito Santo não pode continuar sendo o "ilustre desconhecido"!


          Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 25.05.2014

sábado, 24 de maio de 2014

El sábado se celebra la Jornada de oración por los cristianos de China.





El sábado 24 de mayo se celebra la fiesta de María, Auxilio de los Cristianos, que se venera de manera especial en el santuario de She Shan, en Shanghai. 

Se trata de la única basílica de China. El gobierno comunista la confiscó en los años cincuenta y en 1981 la entregó a la Asociación Patriótica Católica China, fundada por el gobierno para independizarse de Roma.

En 2007 Benedicto XVI estableció este día como Jornada de oración por los cristianos de China. En una carta a los obispos del país, les invitó a renovar su comunión de fe en Jesús y su fidelidad al Papa. También les pidió que la unidad entre ellos fuera cada vez más profunda y visible.

Francisco recordó esta Jornada durante la audiencia del miércoles.

PAPA FRANCISCO
"Pido a todos los fieles que recen para que, bajo la protección de la Madre Auxiliadora, los católicos de China sigan creyendo, esperando y amando, y sean en todo momento fermento de armoniosa convivencia entre sus compatriotas”.

A pesar de las serias dificultades, se calcula que hay unos 67 millones de cristianos en China y que la cifra irá en aumento.


(romereports)

FESTA DA VIDA



Celebramos hoje, no VI Domingo da Páscoa, pelas 18.00 horas, na Sé Catedral de angra, a Festa da Vida que o 8º ano e nós preparamos ao longo deste ano litúrgico. Queremos celebra-la com muita alegria e convicção, por isso pedimos as vossas orações.

Elaborámos este cartão para o entregar com muito carinho, a todos aqueles que estão unidos a nós,  presencialmente e espiritualmente. Um abraço de todos nós para vocês.


UM BOM DIA PASCAL


quarta-feira, 21 de maio de 2014

Duro como pedra



É difícil entender o ser humano! Pior ainda quando o ciclo da vida se vai fechando.
As situações de desequilíbrio psicológico provocadas pela insegurança em que vivemos, são muitas e graves.
As relações entre os membros das famílias, estão doentes.

Insistir na sua vontade, pressionar,  gerir o orçamento de uma forma radical como se se tratasse de uma segunda troica, endeusar o dinheiro; ignorar a solidariedade e os princípios cristãos! O coração endurece e fica como pedra.

De uma hora para a outra, parece que nos tornamos  senis, sem sabedoria acumulada de muitos anos; como se nunca tivéssemos gerido um trabalho, uma família, uma vida! como se nunca tivéssemos sentido a experiencia de  que “quem dá, recebe em dobro”!

Estamos na Páscoa e ressoa aos meus ouvidos que Cristo morreu para apagar os pecados do mundo e Ressuscitou para com Ele ressuscitarmos para uma vida nova de paz e felicidade! É esta a Vida que eu quero.
Deixem-nos ser feliz e viver na Paz que Cristo Ressuscitado nos deu.



QUE O TEU DIA SEJA DE MUITA PAZ