quarta-feira, 31 de agosto de 2011

domingo, 28 de agosto de 2011

Via Crucis de la JMJ 2011



(In: Cardinal Seán`s blog)

Hoje é o dia do Senhor









22º DOMINGO DO TEMPO COMUM-ANO A

O Caminho da Cruz




Tema do 22º Domingo do Tempo Comum

A liturgia do 22º Domingo do Tempo Comum convida-nos a descobrir a “loucura da cruz”: o acesso a essa vida verdadeira e plena que Deus nos quer oferecer passa pelo caminho do amor e do dom da vida (cruz).


Na primeira leitura, um profeta de Israel (Jeremias) descreve a sua experiência de “cruz”. Seduzido por Jahwéh, Jeremias colocou toda a sua vida ao serviço de Deus e dos seus projectos. Nesse “caminho”, ele teve que enfrentar os poderosos e pôr em causa a lógica do mundo; por isso, conheceu o sofrimento, a solidão, a perseguição… É essa a experiência de todos aqueles que acolhem a Palavra de Jahwéh no seu coração e vivem em coerência com os valores de Deus. (Jr 20,7-9)


A segunda leitura convida os cristãos a oferecerem toda a sua existência de cada dia a Deus. Paulo garante que é esse o sacrifício que Deus prefere. O que é que significa oferecer a Deus toda a existência? Significa, de acordo com Paulo, não nos conformarmos com a lógica do mundo, aprendermos a discernir os planos de Deus e a viver em consequência. (Rm 12,1-2)


No Evangelho, Jesus avisa os discípulos de que o caminho da vida verdadeira não passa pelos triunfos e êxitos humanos, mas passa pelo amor e pelo dom da vida (até à morte, se for necessário). Jesus vai percorrer esse caminho; e quem quiser ser seu discípulo tem de aceitar percorrer um caminho semelhante. (Mt 16,21-27)


(In Dehonianos)


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

INFORMACIÓN EN DIRECTO DESDE CIBELES




Começou o Encontro Vocacional
do Caminho Neocatecumenal




Mon, 22 Aug 2011 17:26:00

CAMINEO.INFO.- Madrid/ESPAÑA- EN DIRECTO DESDE LA PLAZA DE LA CIBELES

18:55.- Comienza el parlamento de Monseñor Rouco Varela, nos invita a leer la respuesta a los jovenes que el Santo Padre no pudo pronunciar a consecuencia de la tormenta del sabado por la noche, en ella dice que la fe vivida en las comunidades dentro de la iglesia os hará mas fuertes, está a vuestra disposición en esta web en la sección "la voz del Papa"

18:50.- Con el canto a Maria acaba esta impresionante primera parte del concierto y comienza "Resurrexit",.

18:30.- Kiko Argüello presenta la nueva sinfonía compuesta para el encuentro. Después de una catequisis llena de fuerza y espíritu, ha invitado a unirse en el canto a todos los asistentes. Sigue llegando hermanos del camino a los aledaños de Cibeles.

18:20.- Solemne proclamación del Santo Evagelio de S. Lucas.

18:14.- Se proclama una lectura del profeta Ezequiel.

17:59.- Canto a la Virgen de la Almudena, que preside toda la celebración de la Palabra, "Una gran señal apareció en el cielo". Palmas, charangos, orquesta... la Virgen, madre de Dios y madre nuestra, preside el encuentro. Gracias Madre por si humilde y llevar en tu seno al Señor.

17:55.- Empieza la celebración con el canto "Yo vengo a reunir". 210.000 voces en directo alaban el nombre del Señor. ALABADO Y ENSALZADO POR LOS SIGLOS.

17:50.- Kiko comunica, que un Reliquia de San Juan de Ávila, preside el encuentro.

17:45.- Kiko presenta a los jóvenes españoles que se han acercado hasta Cibeles: 30.000 !!!!!!! Todos a una voz aclaman la presentación.

17;20.- En estos momentos, Kiko Argüello, está presentando a todos los países que estan asistiendo a este encuentro.

17:15.- El Cardenal Rouco Hace la oración inicial y se hace la invocación al Espiritu. 200.000 personas invocan al Espiritu Santo con una sola voz. IMPRESIONANTE

17:10.- Kiko presenta al Cardenal Presidente de la Conferencia Episcopal Española, Antonio María Rouco Varela.

17:00.- Comienza a hablar Kiko Argüello

Según fuentes oficiales, consultadas por este medio al Cuerpo Nacional de Policía, a las 17:00 h. se encuentras alrededor de 200.000 personas congregadas para el Encuentro Vocacional del Camino Neocatecumenal.

Desde nuestra posición, se puede observar a multitud de hermanos del Camino, que van amenizando la tarde con salmos y danzas.


vai ao site : www.camineo.info/news



Kiko Argüello: «Muchos jóvenes sienten ya la llamada»


Lunes, 22 de agosto de 2011

Entrevista a Kiko Argüello, iniciador del Camino Neocatecumenal,

para LA RAZÓN:


(Entrevista)

–¿Qué te ha parecido la visita de Benedicto XVI?
–Ha sido maravilloso. El Papa ha sido de una dulzura y ternura enorme, siempre sonriente. Ver tantos jóvenes en Madrid es maravilloso. Una juventud sorprendente porque la gracia del Espíritu Santo cambia al hombre. Dice San Pablo que el Espíritu Santo da testimonio a nuestro espíritu de que somos hijos de Dios. Un joven que se encuentra con Jesucristo y que quiere seguirle y acepta la proposición que le hace Él inmediatamente recibe la gracia del Espíritu y su ser más profundo es transformado por un encuentro que es más que una amistad. De ahí vienen las consecuencias de la alegría de estos jóvenes. Son capaces de ser castos como fruto de la gracia del Espíritu Santo.

–El Papa en el encuentro con los voluntarios de ayer les habló de la llamada vocacional y los animó a no tener miedo. ¿Qué te parecen estas palabras?
–Precisamente hoy es un día importante. Estas palabras son maravillosas porque hemos visto que los chicos han ido evangelizando por los pueblos de España. Hemos estado en muchísimas partes y han venido contentísimos. Muchos de ellos sienten ya una llamada a ofrecer su vida a Jesucristo. Esta tarde tendremos un encuentro vocacional en la plaza de Cibeles presidido por el cardenal Rouco en el que vamos a invitar a los que se sienten llamados a servir a Jesucristo a hacer un gesto y ponerse en pie. Esperamos que se levanten miles de jóvenes.

–El encuentro de esta tarde es una ayuda para la Nueva Evangelización…
–Estamos contentos de ponernos al servicio de la Iglesia con todos estos jóvenes. Sólo pido que quien esté leyendo estas líneas haga una oración por nosotros, para que los chicos respondan con fe. Decía San Juan Bosco que casi el 75 por ciento de los jóvenes son llamados al sacerdocio.

–Precisamente fue el Papa en su etapa como cardenal el que abrió el Camino Neocatecumenal en Alemania…
–Cuando era profesor y vivía en Ratisbona tenía como alumnos algunos italianos que conocieron el Camino y le hablaron de cómo lo que él enseñaba lo estaba llevando a cabo un español y pidió conocerme. Me fui hasta allí con Carmen Hernández –la iniciadora del Camino junto conmigo–. Fuimos a su casa. Nos abrió la puerta, nos presentó a su hermana y después nos invitó a cenar. Quiso saber quién era yo y mi experiencia en las barracas con los pobres, de mi sufrimiento en mi época de existencialista… Nos llevó a un encuentro con el obispo auxiliar de Múnich y el encargado de los catecúmenos para ver si podíamos abrir el Camino en Alemania. Yo hablaba en italiano y él mismo me traducía al alemán cuando fue prefecto de la Congregación para la doctrina de la fe.

–¿En qué les ayudó?
–Ratzinger nos quiso ayudar en ese momento y por ese motivo escribió una carta en la que decía que el Camino Neocatecumenal está basado en la Palabra de Dios y es un itinerario de gestación en la fe. Hablaba de cómo Pablo VI nos apoyaba y cómo era necesario abrirlo en las parroquias. Así comenzamos en Alemania y hoy tenemos un seminario en Berlín y otro en Colonia y el Camino está presente en casi todas las parroquias. Además, como prefecto de la Congregación de la Doctrina de la Fe pidió nuestros escritos para examinarlos desde el punto de vista teológico y darnos una aprobación eclesial. Durante 5 años un equipo de teólogos del Vaticano han examinado absolutamente todo y, si alguna frase no estaba bien dicha, ellos nos han corregido. Ahora estos escritos son el Directorio Catequético del Camino.

Primera misa en la Jornada Mundial de la Juventud



Celebrada na Catedral de Almudena, Madrid, com a presença de Seminaristas.
Note-se a beleza dos Painéis localizados ao cimo da Capela central, pintados por Kiko Arguello.



Encuentro vocacional del Camino Neocatecumenal en Madrid





CAMINEO.INFO
-Madrid/ESPAÑA- Unos 150 mil jóvenes de más de 100 países de todo el mundo acudirán el 22 de agosto, un día después del cierre de los actos centrales de la JMJ, a un encuentro vocacional en la Plaza de Cibeles.
El encuentro se enmarca dentro de una celebración litúrgica y será presidido por el Cardenal Arzobispo de Madrid. Estará acompañado de 7 cardenales y más de 70 obispos.

Desde 1984 los jóvenes neocatecumenales tras cada Jornada participan en un encuentro vocacional en el que multitud de chicos y chicas muestran su disponibilidad ante la llamada del Señor para el sacerdocio o la vida consagrada.

El Camino Neocatecumenal concluirá la JMJ en Madrid con un encuentro vocacional multitudinario en la Plaza de Cibeles el próximo lunes 22 de agosto a las 17:00 horas, un día después de que el Santo Padre haya regresado a Roma. Los iniciadores de esta realidad eclesial: Kiko Argüello, Carmen Hernández y el presbítero Mario Pezzi han convocado a los jóvenes neocatecumenales de todo el mundo a este encuentro vocacional que recogerá los frutos inmediatos de la XXVI Jornada Mundial de la Juventud. Los jóvenes serán invitados a ofrecer su vida por la Nueva Evangelización de forma concreta en el ministerio sacerdotal y en la vida consagrada para China.

Esta iniciativa lleva realizándose desde el año 1989 tras la IV JMJ celebrada en Santiago de Compostela. En esta ocasión, una orquesta formada por 170 jóvenes músicos del Camino interpretará una versión reducida de la sinfonía “El Sufrimiento de los inocentes” compuesta por Kiko Argüello y que ya ha sido interpretada en lugares como Israel, Roma, París, Düsseldorf o la Catedral de Madrid.

Sun, 21 Aug 2011 12:01:00

domingo, 21 de agosto de 2011

Terminaram as JMJ 2011 em Madrid



"ESTA É A JUVENTUDE DO PAPA"



Hoje, o Santo Padre à saída da Eucaristia





Ontem: Saída do Papa do recinto "Quatro Ventos"




Adoração ao Santíssimo Sacramento


Segui com emoção as reportagens da TVE e pelo que vi e ouvi esta é de facto “a juventude do Papa”! Esta é a geração dos meus netos que irão protagonizar a Nova Evangelização.


Quando alguém dizia ontem na TVE que é difícil a religião católica “entrar” na juventude, acho por aquilo que eu e todos testemunharam, que para a minha geração e para a geração dos meus filhos, é que é muito difícil entranharmos a fé de Jesus Cristo.


Não é por acaso que estiveram aqueles milhões de jovens ao fogo do calor e depois à chuva intensa, a dormir ao relento, para aguardar a Eucaristia e o Santo Padre.


Deixemos falar com serenidade quem resiste ao óbvio e não quer ver o que passa a seu lado. Rezemos por eles.


Tenham um bom domingo.



Hoje é o dia do Senhor




DOMINGO XXI DO TEMPO COMUM – Ano A






Liturgia da Palavra:


Is 22, 19-23

Sl 137, 1-2a.2bc-3.6.8bc

Rm 11, 33-36

Mt 16, 13-20


MEDITAÇÃO PARA HOJE


Portas, janelas, alicerces.
Para serem habitáveis, as casas têm que ter paredes, portas e janelas. Mas o que dá firmeza, segurança e resistência aos edifícios são, sobretudo, os alicerces. O que se diz de uma casa aplica-se também, dum modo muito especial, à Igreja, cujos fundamentos ou alicerces são constituídos pela pessoa, pela fé e pela doutrina dos Apóstolos e, em última análise, pelo próprio Jesus Cristo que a instituiu sobre essas «pedras vivas». O Senhor é que é, propriamente, o rochedo, Aquele que atribuiu a Pedro (= pedra), seu «Vigário», as «chaves do Reino dos Céus», com a responsabili-dade – muito mais do que com o poder ou a dignidade – que tal missão acarreta.

Interrogado, com os Doze, sobre quem pensava ser Jesus, Simão Pedro, inspirado pelo «Pai que está nos Céus», soube descobrir no Mestre o «Messias, Filho de Deus vivo». Condição não apenas para ser Papa, mas para ser simplesmente cristão e para pertencer à Igreja, é ter-se convicções pessoais profundamente arraigadas acerca de Jesus. Ser cristão consiste num relacionamento pessoal com o Senhor, relacionamento que se reflecte necessariamente na vida e se traduz em empenhamento de testemunho e, de modo algum, no simples conhecimento teórico de normas e artigos doutrinais, por mais bem decorados que sejam.

Quem é Jesus para mim? Que lugar ocupa na minha vida? É o «Messias» de que preciso, sendo quem é: o pregador ambulante vindo de Nazaré, simpatizante dos pobres e dos pequeninos, perseguido e condenado à morte? É o «Filho de Deus vivo», que nos revelou o seu como sendo também o nosso Pai? Não basta professar, no Credo, a nossa fé. Temos que esforçar-nos constantemente por redescobrir Jesus como rochedo inabalável que nos dá segurança, como tesouro da nossa esperança, como acompanhante do nosso caminhar. Jesus não nos pede que O definamos com frases correctas, mas sim que Lhe respondamos com o coração, dizendo que Ele é o tudo do nosso viver e que, verdadeiramente, acreditamos na palavra que nos deixou: «Sem Mim, nada podeis fazer!» (Jo 15, 5).

Abrir e fechar.
As chaves passaram a ser, desde há muito, algo de imprescindível. Com elas se pode fechar e com elas se pode abrir. Jesus veio para nos abrir as portas do Céu. Para os que O seguem, Ele quis ser, mais do que chave ou fechadura, porta para a vida, uma porta sempre escancarada. Quem, com a chave, põe uma máquina ou o carro a trabalhar, aquele que pode abrir e/ou fechar portas, também tem poder sobre pessoas. Coisa que encerra em si muitos perigos. É possível, para quem o tem, abusar do poder das chaves. Quantos pecados, crimes e ofensas graves se cometeram, ao longo da história (mesmo da história da Igreja), por se ter interpretado abusivamente a autoridade que esse poder implica! Ainda por cima, com a pretensa melhor das intenções e a partir de pessoas muito «piedosas»!

Jesus, que prometeu dar a Pedro as «chaves do Reino dos Céus», deu-lhe, como encargo e missão, o primado da caridade e do serviço («Servo dos servos…»). Na Última Ceia, o Senhor, ao predizer a Pedro que haveria de O negar «antes de o galo cantar», declarou-lhe: «Tu, uma vez convertido, fortalece os teus irmãos!» (Lc 22, 32). Jesus Cristo entregou as chaves, mas Ele próprio permanece a porta, e esta é que é deveras importante. Jesus é a porta para a vida, aberta a todos, sempre. Que todos os que possuem o «poder das chaves» o usem para abrir e não para fechar, para fortalecer e não para excomungar! Que não esqueçam a palavra do Evangelho: «Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens o Reino dos Céus; nem entrais vós nem deixais entrar aqueles que querem entrar» (Mt 23, 13).

O Senhor é a porta para a vida. Cabe a cada um fazer a opção: «…Ponho diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe a vida…!» (Deut 30, 19). Abrimos portas, quando não retemos uma palavra de alento, quando não recusamos um gesto de ajuda, quando ousamos dar o passo seguinte e acreditar no impossível. Bem-aventurados os que não fecham à chave o amor de Deus, não o deixando actuar!

(In: www.apostoladodaoracao.pt)



sábado, 20 de agosto de 2011

A Prova do deserto!





Senhor, chamaste-nos aqui, a esta Galileia,
para passarmos tamanho calor?
para irmos parar ao hospital?
para nos fazeres passar por tanto sofrimento?


Claro que não! Eu chamei-te aqui, porque te amo e quis "conhecer o que tinhas no coração" e "para te mostrar que o homem não vive apenas de pão, mas que o homem vive de tudo aquilo que procede da boca de Iahweh." Dt 8


Ânimo, não temas!
Eu estou aqui, contigo. Não Vês?



sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Queridos Amigos, estou doente.




Acontece, assim, naturalmente! Foi no passado sábado, quando me preparava para participar na Eucaristia e despedir-me dos irmãos que viajavam no dia seguinte para as JMJ, verifiquei que algo não estava bem.
De facto, uma febre alta me impossibilitou de sair de casa. Tenho vivido com febre alta, febre baixa, secreções, dores, idas ao hospital, enfim algum incómodo.
Só que o Senhor me inspirou para valorizar este meu padecimento. Então ofereci-o ao Senhor, para remissão dos meus pecados, pelo Santo Padre e pelos irmãos presentes nas JMJ.
Ontem e hoje na TVE tenho visto em directo tudo quanto se passa em Madrid e quando vislumbro a minha bandeira, emociono-me.

É por isso que vou estar uns dias menos assídua.
Um abraço a todos e rezem por mim.



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Mensagem




PARA HOJE


Mateus 20, 1-16a

"Jesus apresentou esta comparação: "O Reino dos céus é semelhante a um proprietário que saiu de manhã cedo a contratar trabalhadores para a sua vinha. Depois de combinar com eles a paga de uma moeda de prata por dia, mandou-os para a vinha. Às nove horas da manhã saiu novamente, viu outros trabalhadores que estavam na praça sem fazer nada e disse-lhes: "Vão também trabalhar na minha vinha que eu vos darei o que for justo." E eles foram. Voltou a sair ao meio-dia e às três horas da tarde e fez o mesmo. Saiu ainda mais uma vez por volta das cinco da tarde e encontrou na praça mais alguns homens desocupados e perguntou-lhes: "Por que é que vocês estão aí todo o dia sem fazer nada?" Eles responderam: "É que ninguém nos contratou." Então o proprietário disse-lhes: "Vão também para a minha vinha." Ao cair da noite, o proprietário disse ao feitor: "Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos que eu contratei e acabando nos primeiros." Vieram os homens que começaram o trabalho por volta das cinco da tarde e receberam uma moeda de prata cada um. Quando chegou a vez dos primeiros contratados, julgavam eles que haviam de receber mais. Mas receberam também uma moeda de prata cada um. Ao receberem o dinheiro, começaram a resmungar contra o proprietário e a dizer: "Estes foram os últimos a chegar e só trabalharam uma hora e paga-lhes tanto como a nós, que aguentámos o dia inteiro a trabalhar debaixo do sol!" Então o proprietário dirigiu-se a um deles e disse: "Olha amigo, não estou a ser injusto contigo. O salário que combinámos não foi uma moeda de prata? Toma lá o que é teu e vai-te embora, pois eu quero dar a este último tanto como a ti. Não tenho eu o direito de fazer o que quero com o que é meu? Por que é que tu vês o mal no meu bom procedimento?" Jesus concluiu: "Os últimos virão a ser os primeiros, e os primeiros, os últimos."


  • Dentro da Igreja, considero-me superior? Arrogo-me direitos de precedência, de acesso privilegiado à lei de Deus, de monopólio do Espírito? Tento substituir-me à Sua justiça julgando os outros? Glorifico-me implícita ou explicitamente a mim mesmo(a) como detentor(a) de uma fé mais "penetrante", de uma vida mais "sólida", de uma mente mais esclarecida, de um trabalho mais escrupuloso e continuado na vinha do Senhor?

  • Detenho-me na "contabilidade" deste Jesus, tão diferente daquela que tantas vezes me ocupa; ou na Sua justiça que tantas vezes me troca as voltas. Rezo pela unidade da Igreja e tento, no dia de hoje, ter uma atitude verdadeiramente fraterna para todos os que comigo trabalham na vinha de Deus - e pelos que ainda estão à espera de ser contratados.

  • Que diferente é a lógica de Deus da lógica dos homens! Que dificuldade temos em aceitar quando ela aparentemente não nos favorece...


(Enviado pelo Nuno)


terça-feira, 16 de agosto de 2011

Hoje,todos os "KIKOS" rumam a Madrid





É um dos grandes dias, o encontro em Madrid de centenas de milhar de católicos para festejar com o Papa, a Fé em Jesus Cristo!

Mas sabem também da existência de uma associação anti-Papa e anti-JMJ que quer impedir ou criar atrito nesta Festa do Espírito.

Nós que aqui ficamos, vamos rezar dia e noite para que o Senhor assista todos os nossos irmãos corajosos que debaixo de um calor tórrido, se desistalaram do bem-bom das suas casas, para irem confessar e dar testemunho da sua fé em Jesus Cristo.


QUE O SENHOR SE FAÇA PASSAR NA BRISA SUAVE.


domingo, 14 de agosto de 2011

Os "Neocatecumenais" da Terceira caminham para Madrid





Os meus irmãos das Comunidades Neocatecumenais da Ilha Terceira já chegaram a Lisboa e caminham para Madrid, passando por Aveiro, onde vão fazer o "Anúncio" pelas ruas da cidade, cantando, dançando, proclamando a Palavra e confessando a sua fé em Cristo Jesus.

Que o Senhor lhes dê ânimo e muita alegria nesta peregrinação.
Nós, os que ficamos na retaguarda, rezaremos por todos.


QUE O SENHOR VOS ABENÇOE!


Hoje é o dia do Senhor




20º Domingo do Tempo Comum





Quem se salva?


No Catecismo, que aprendi de criança,

a primeira pergunta era: "Para que vivemos na terra?"

- Para conhecer, amar e servir a Deus e

assim SALVAR a nossa "alma"...


A Liturgia desse domingo nos oferece a oportunidade de refletir

sobre o tema da SALVAÇÃO. Quem se salva?


As leituras mostram o UNIVERSALISMO da Salvação de Deus


Na 1ª Leitura, vemos que Deus não exclui ninguém da Salvação.

Dia virá em que os "estrangeiros", residentes na Palestina, que honram a Deus

e praticam seus mandamentos, serão acompanhados até o templo do Senhor.

"A Casa do Senhor será uma casa de oração para todos os povos". (Is 56,6-7)


Para os judeus, que se julgavam os únicos destinatários da salvação,

foi uma tremenda novidade.

Essa afirmação nos lembra também que Deus nos convida

a acolher e amar todas as pessoas, mesmo "os diferentes" de nós.

Pois verdadeiro crente é todo aquele que acolhe

com um coração agradecido os dons de Deus e a graça da Salvação.


Na 2ª Leitura, Paulo vê o anúncio aos gentios como uma extensão

ao anúncio prioritário aos judeus. (Rm 11, 13-15.29-32)

Paulo lembra com tristeza que Israel, apesar de ser o Povo eleito de Deus

e o Povo da Aliança, recusou a Salvação que Jesus veio oferecer.

Mas a misericórdia de Deus não abandona nenhum de seus filhos

e fica sempre esperando uma resposta positiva às suas propostas.


No Evangelho, Jesus exalta a fé de uma mulher Cananéia,

considerada pagã pelos judeus. A fé não tem fronteiras. (Mt 15, 21-28)


- A mulher procura o Cristo e inicia com ele um comovente DIÁLOGO:

apresenta-lhe a maior preocupação de sua vida: a saúde da filha.

- Jesus permanece em silêncio, aparentemente insensível aos apelos da mulher...

- Os apóstolos, impacientes, insistem para que resolva o problema:

ou cure de uma vez, ou então mande embora...

- Cristo declara com sinceridade e firmeza sua posição:

"Fui enviado só para as ovelhas perdidas de Israel..."

- Mas ela insiste nesse diálogo que parece IMPOSSÍVEL...

"Senhor, vem em meu socorro..."

- E Cristo lhe dirige uma afirmação dura:

"Não é bom tomar o pão da mesa dos filhos e lançá-los aos cães..."

- E ela não se ofende, pelo contrário, com HUMILDADE prossegue:

"Sim, Senhor, mas também os cães comem as migalhas

que caem da mesa de seus donos..."

- No final, Jesus conclui: "Ó mulher, grande é tua FÉ; seja feito como queres".

E desde esse momento sua filha ficou curada...

= É um dos trechos mais comoventes do evangelho...

- Impressiona-nos a grande fé e humildade dessa mulher.

- Surpreende-nos também a forma aparentemente dura com que Jesus a trata.


+ Como entender esta atitude do mestre, que sempre procurou mostrar

em gestos concretos o amor e a misericórdia de Deus pelos homens?

- Foi um modo de desaprovar os preconceitos judaicos contra os pagãos e

mostrar em terra estrangeira o belo exemplo de fé dessa mulher pagã,

que também merecia fazer parte do Povo de Deus.


+ ESSE EPISÓDIO NOS REVELA TRÊS VERDADES:


1. A SALVAÇÃO é Universal, "católica" :

É oferecida para todos os que têm o coração aberto aos dons de Deus,

independente de raça, nação, cultura, sexo ou classe social.


2. CRISTÃO é quem aceita a oferta de salvação de Cristo,

quem acolhe o seu Reino, adere a Jesus e ao Evangelho.

O importante não é pertencer a um povo ou a certa classe de privilegiados.

O que vale é a FÉ (entendida como adesão a Jesus e à sua proposta de salvação).


3. A IGREJA é um instrumento privilegiado de salvação deixado por Cristo.

Mas, "graças a Cristo e à sua Igreja, podem conseguir a Salvação eterna,

todos os que, sem culpa, ignoram o Evangelho de Cristo e a sua Igreja,

mas procuram sinceramente a Deus, e, sob a influência da graça, se esforçam por cumprir a vontade dele, conhecida por meio da consciência". (CCIC 171)

No Evangelho de hoje, Cristo em terra estrangeira

elogia a fé de uma mulher pagã (cananéia).


+ O QUE ESSA MULHER CANANÉIA NOS DIZ, HOJE?


- No "Dia dos Pais", que hoje celebramos?

Muitos pais também andam angustiados pela situação de seus filhos.

Ela nos mostra um caminho para superar os problemas:

- Grande AMOR para com a filha;

- DIÁLOGO humilde e perseverante com Cristo.

Pelo Amor autêntico e pelo Diálogo humilde e perseverante, os pais também encontrarão um caminho seguro para superar todas as dificuldades...


- Na "Semana da Família", que hoje iniciamos?

Quando o DIÁLOGO parece impossível, o único caminho a seguir

é Amor, Humildade e Perseverança.

Feliz da família que cultiva a fé.

Abençoados os pais que assumem a missão de educar na fé.


Rezemos para que todas as nossas famílias possam ser a família que Deus quer...


Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa- 14.08.2011



sexta-feira, 12 de agosto de 2011

"Arraigados e edificados em Cristo, frmes na fé."




Encuentro juvenil con el Papa,

marcado por la crisis económica





CAMIENO.INFO.- La próxima semana se realizará la Jornada Mundial de la Juventud, en Madrid, donde el Papa se reunirá con jóvenes de todo el mundo, en medio de un ambiente afectado por la crisis económica, protestas callejeras del colectivo M-15 y el anuncio de huelga de los transportes aéreos y férreos.

La fe mueve montañas. Y pese a las notas discordantes respecto al ambiente poco propicio en Madrid, un grupo de paraguayos partirá de Santiago de Compostela para asistir al encuentro con el papa Benedicto XVI. Es el caso de Estela Mary Olmedo y su hijo Héctor Daniel Ojeda, a quienes se les suma Annika Soledad Báez Bareiro.

Los citados son del grupo
Camino Neocatecumenal de la parroquia San Cayetano, de Santiago de Compostela. Formarán parte de una frondosa delegación parroquial, a cargo del padre Víctor Sánchez.

ABC DIGITAL

Wed, 10 Aug 2011 18:31:00




Barcelona acoge a 14.000 jóvenes cristianos

que participarán

en la Jornada Mundial de la Juventud




CAMINEO.INFO.- Barcelona/ESPAÑA.- La Archidiócesis de Barcelona acogerá, desde hoy día 11 de agosto y hasta el próximo lunes día 15 de agosto, a 14.000 jóvenes provenientes de varios países y que, a partir del día 16 de agosto, se dirigirán a Madrid para participar en la Jornada Mundial de la Juventud, los actos de la cual presidirá el Santo Padre Benedicto XVI.

Los jóvenes acogidos en Barcelona participarán también, el próximo sábado día 13 de agosto a las 10h., junto con unos 20.000 jóvenes que están estos días en las otras diócesis de Cataluña, en la misa que se celebrará, en el espai Fòrum de Barcelona. Presidirá esta eucaristía y pronunciará la homilía en diversas lenguas el cardenal Lluís Martínez Sistach. El cardenal de Barcelona concelebrará con los demás obispos de las diócesis catalanas y los cardenales, arzobispos y obispos que acompañan a los jóvenes de diversos países.

El día 15 de agosto, solemnidad de la Asunción de la Virgen, a las 20h., En la Basílica de la Sagrada Familia habrá una eucaristía y una vigilia de oración para los jóvenes procedentes de Francia, que presidirá el cardenal André Vingt-Trois, Arzobispo de París.

MCS DIOCESIS DE BARCELONA

Fri, 12 Aug 2011 14:02:00





Centenares de jóvenes

llenan la Catedral de Valencia

en la primera misa internacional

para los peregrinos a la JMJ




CAMINEO.INFO.- Valencia/ESPAÑA.- Centenares de jóvenes procedentes de Perú, Brasil Colombia, Venezuela, Nicaragua y Eslovaquia, junto con voluntarios valencianos, han participado en la primera misa internacional para los peregrinos a la Jornada Mundial de la Juventud que acoge la Catedral de Valencia. Las otras dos eucaristías internacionales se celebrarán mañana, viernes, y el próximo sábado.

AVAN

Fri, 12 Aug 2011 13:04:00




quinta-feira, 11 de agosto de 2011

JMJ 2011: Jovens brasileiros anunciam Cristo pelas ruas de Portugal antes de rumar a Madrid



Iniciativa é promovida

pelo Caminho Neocatecumenal,

movimento da Igreja Católica

nascido no século XX



Lisboa, 11 ago 2011 (Ecclesia) – Cerca de 170 jovens brasileiros ligados ao Caminho Neocatecumenal, movimento da Igreja Católica nascido no século XX, percorrem Portugal durante esta semana para levar a sua fé cristã às pessoas através de cânticos e testemunhos de vida.

Estes novos “apóstolos”, provenientes de Brasília, estão de passagem, rumo a Madrid, onde vão participar nas Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), entre 16 e 21 de agosto.

“A intenção é evangelizar e então nós fazemos pelas ruas a experiência dos discípulos, que saíam dois a dois para anunciar a Boa Nova”, refere Juan Carlos Franco, responsável pelo grupo, em entrevista concedida ao Programa ECCLESIA na Antena 1.

Com simplicidade, ao ritmo dos acordes da viola e dos tradicionais batuques, os jovens procuram chamar a atenção de quem passa, “não para converter”, mas para “manifestar ao mundo a existência de Jesus Cristo”.

“Nenhum de nós é especialista em anúncio, mas não é preciso ser-se teólogo ou académico para entender que Cristo tem feito uma obra com cada um de nós, só o facto de estarmos aqui já é uma obra de salvação”, acrescenta o líder da comitiva, colombiano.

Para Yara Nunes, são experiências como estas, em países diferentes, que reforçam a “grandeza da Igreja”.

“Estamos num lugar diferente, mas o canto é o mesmo, há uma unidade”, sublinha a brasileira de 27 anos, que “acredita que Deus fala ao seu coração em qualquer lugar do mundo, através do Papa ou das pessoas que vai encontrando”.

Depois de já ter estado nas regiões de Lisboa e Campo Maior, o grupo segue hoje para a cidade do Porto onde espera “contagiar” mais algumas comunidades com o seu exemplo de fé e alegria, antes de partir para a capital espanhola.

“Abordamos pessoas que nem sequer olharam para a gente e isso gera uma insegurança, a parte humana sente medo mas a confiança em Cristo fala mais alto”, explica Yara Nunes.

No meio dos mais novos, destaca-se o casal Pires, catequistas que há mais de um ano e meio coordenam a preparação dos jovens para as JMJ e levam consigo cinco filhos ao certame.

Anisi Pires destaca a importância de “trabalhar com os jovens e apresentar-lhes Jesus Cristo, porque muitas vezes o mundo não o apresenta, a família não o apresenta e esse é o papel do catequista”.

“A nossa grande expectativa é ver o Papa, celebrar a eucaristia com ele, que é Pedro, o próprio Jesus Cristo na terra, a quem seguimos, e não há nada melhor do que beber a água da fonte”, conclui.

Mais de 10 mil os jovens brasileiros estão a caminho de Madrid, para tomarem parte no maior encontro juvenil da Igreja Católica, com a presença de Bento XVI entre os próximos dias 18 e 21.


PRE/JCP

NOTA: Os "nossos", dos Açores e Madeira, vão "anunciar" na cidade de Aveiro. Rezemos por todos.


Santo do dia : Santa Clara de Assis



... virgem, fundadora (+1253)


"Clara de nome, mais clara de vida e claríssima de virtudes!" Neste dia, celebramos a memória da jovem inteligente e bela que se tornou a 'dama pobre'. Santa Clara nasceu em Assis (Itália), no ano de 1193, e o interessante é que seu nome vem de uma inspiração dada a sua fervorosa mãe, a qual [inspiração] lhe revelou que a filha haveria de iluminar o mundo com sua santidade.

Pertencente a uma nobre família, destacou-se desde cedo pela sua caridade e respeito para com os pequenos, por isso, ao deparar com a pobreza evangélica vivida por Francisco de Assis apaixonou-se por esse estilo de vida. Em 1212, quando tinha apenas dezoito anos, a jovem abandonou o seu lar para seguir Jesus mais radicalmente. Para isso foi ao encontro de Francisco de Assis na Porciúncula e teve seus lindos cabelos cortados como sinal de entrega total ao Cristo pobre, casto e obediente.


Ao se dirigir para a igreja de São Damião, Clara – juntamente com outras moças – deu início à Ordem, contemplativa e feminina, da Família Franciscana (Clarissas), da qual se tornou mãe e modelo, principalmente no longo tempo de enfermidade, período em que permaneceu em paz e totalmente resignada à vontade divina. Nada podendo contra sua fé na Eucaristia, pôde ainda se levantar para expulsar – com o Santíssimo Sacramento – os mouros (homens violentos que desejavam invadir o Convento em Assis) e assistir, um ano antes de sua morte em 1253, a Celebração da Eucaristia, sem precisar sair de seu leito. Por essa razão é que a santa de hoje é aclamada como a "Patrona da Televisão".

(In: cancaonova)



"Berço" do Franciscanismo


Crucifixo de S. Damião






Santa Clara, roga a Cristo por nós!



quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Tourada à corda na Ilha Terceira




Na Freguesia de S. Luís - Angra do Heroísmo




Uma das mais populares tradições da Ilha Terceira, é a Tourada à corda. Realizam-se em todas as freguesias, várias por dia, com uma enorme afluência.
Aqui fica este modesto apontamento.





Ambiente da rua. Está tudo a postos.
Saia o touro!




Os "vendedores": ainda há tempo para uma vendas.
Reparar nas "tapadas"de protecção das casas.




Os "pastores"controlando o touro com a corda.






O touro a ser "chamado" / instigado pelo povo.








O touro com a corda




O touro pronto a atacar.
Na "tourada à corda", o touro é Rei!




terça-feira, 9 de agosto de 2011

Como é possível alcançar o silêncio interior?



Partilha




Quando eu vivia em Macau, viajava com frequência para a Tailândia, pois a distância é muito curta. Numa tarde fui até à praia de água morna e o sol estava a pôr-se. A beleza da paisagem tocou-me de tal maneira, que comecei a agradecer e a louvar incessantemente o Senhor, que tudo criou para mim, para eu ser feliz!

No momento seguinte comecei a cantar repetidamente: “Se sentes um sopro do céu / um vento que move as portas / escuta a voz que te chama e convida a ir para longe./ É fogo que nasce em quem sabe esperar / em quem sabe nutrir, esperanças de amor.” Foi uma paz muito bonita, um “silêncio interior” que me levou à comunhão com Deus!


Quando regressámos a Angra, há cerca de quatro anos, recebi abruptamente a notícia de que um familiar estava muito doente. Apavorada, retirei-me para o meu quarto, sozinha e comecei a “gritar” ao Senhor pedindo-lhe ajuda! Mais ninguém me podia valer! Aquela oração de súplica foi a mais verdadeira de toda a minha vida, porque eu estava extremamente impotente. Depois de algum tempo, não sei quanto, senti o coração reanimar-se e a ter esperança de que o doente iria recuperar – até hoje, graças a Deus! A partir desse momento vivi dias de paz e confiança no Senhor, extraordinários!


O Senhor revela-se, quer na “brisa suave”, quer na tempestade das nossas vidas!

Pedir muito, dia e noite, para que o Senhor não passe, sem ficar um pouco connosco, como fez Abraão.

Que Jesus nos faça parecidos com Ele: pequeninos, humildes, simples, impotentes …



UM ABRAÇO PARA TODOS



segunda-feira, 8 de agosto de 2011

El Encuentro vocacional del día 22 cambia de escenario. Se realizará en la Plaza de la CIBELES







CAMINEO.INFO.- Madrid/ESPAÑA.- Como ya informabamos el pasado día 3 y después de unos días de incertidumbres sobre el lugar donde celebrar el Encuentro Vocacional con Kiko, Carmen y Mario, se ha resuelto el crucigrama.

El Señor y las autoridades de España y Madrid, colocan este final de la JMJ, para el Camino Neocatecumenal, en la emblemática Plaza de la Cibeles el día 22 de agosto de las 18:00 a las 21:00 horas

En este espacio veremos al Cardenal de Madrid D. Antonio María Rouco Varela inaugurar la Jornada y en él también será recibido el Papa a su llegada a Madrid el dia 18.

Todavía desconocemos detalles prácticos sobre horarios, medios para llegar al lugar y otras orientaciones, que iremos comunicando conforme se vayan sabiendo.

jmj2011cnc
Mon, 08 Aug 2011 17:29:00


No existe el dilema “salvar la vida de la madre o la del hijo”



CAMINEO.INFO.- Barcelona/ESPAÑA.- “Aquel dilema de antaño de ‘salvar la vida de la madre o la del hijo’ simple y llanamente no existe. Hoy se puede salvar la vida de ambos. Es cierto que hay embarazos y partos difíciles o de riesgo, pero la obstetricia moderna no necesita nunca provocar el aborto para salvar a ninguna madre”.

Esta rotunda aseveración, con la que se descarta uno de los argumentos de los partidarios del aborto, pertenece al doctor José María Simón Castellví, presidente de la Federación Internacional de Asociaciones Médicas Católicas-FIAMC (www.fiamc.org ), quien afirma que el progreso de la ciencia está resolviendo numerosos problemas morales, y que la Medicina –que es arte, ciencia y técnica– avanza y se nos ahorran muchos sufrimientos. ...

Se derrumba un argumento abortista .
Todos los colegas obstetras católicos y otros no católicos que conozco por mi cargo en la FIAMC -señala el doctor Castellví-, a los que considero auténticos héroes modernos en un mundo al que le gusta lo fácil, me dicen que la necesidad del aborto provocado para salvar la vida de la madre no existe. Aquel dilema de antaño de “salvar la vida de la madre o la del hijo” simple y llanamente no existe. Hoy se puede salvar la vida de ambos. Es cierto que hay embarazos y partos difíciles o de riesgo. Pero la obstetricia moderna no necesita nunca provocar el aborto para salvar a ninguna madre. Respecto a la antigua creencia, los colegas más mayores me dicen que a veces hubo la tentación, pero que siempre resolvieron los casos de manera favorable a la vida.

Lo que hoy es imperdonable -acota- especialmente en zonas pobres de África, es la falta de atención sanitaria a muchas madres y el déficit endémico de obstetras y comadronas. Y presiento que Dios nos pide hacer algo más de lo que estamos haciendo para ayudar. ...

La muerte
Finalmente, el presidente de la FIAMC se refirió a la existencia de la muerte, que a todos nos llega. Parece que es lo mejor para el ser humano actual: después de un tiempo de vida en este mundo, el alma se desprende del cuerpo en espera de la nueva vida mientras que el cuerpo se estropea en espera de su restauración junto con ella en un futuro.

Y también respecto a la muerte, en casi todo el planeta se nos es dado vivir más tiempo que en épocas pasadas gracias a los avances sociales y científicos. Alguien está siempre pendiente de cuidar a los que se ha dado a sí mismo y redimido. Los rastros, las semillas de su Sabiduría se pueden seguir a través de la Historia de la Medicina. Y sus silencios, que los hay pero siempre terminan siendo intermitentes, son pedidos de confianza y de entrega a nosotros. ¡Al fin y al cabo nuestra vida aquí no deja de ser un examen que tenemos que aprobar!+

AICA

Sun, 07 Aug 2011 05:47:00


(Transcrição parcial do texto)

Alô, Colômbia!





BEM-VINDAS!





Chegaram a esta Ilha Terceira, uma das nove ilhas do Arquipélago dos Açores, três médicas oriundas da Colômbia, para exercerem Medicina Familiar no Centro de Saúde de Angra do Heroísmo, cidade Património.

As gentes desta Ilha são pessoas simples, acolhedoras e alegres que irão por certo recebê-las da melhor maneira. A Ilha tem muitas belezas naturais – as praias e lugares de banhos de mar proliferam por toda a ilha, para além de inúmeras festas tradicionais.


Há muitas populações que não têm médico de família e por isso, são muito bem vindas as Médicas da Colômbia. Nós precisamos delas!

Mesmo que haja um ou outro que critique, provavelmente tem dinheiro para procurar tratamento na clínica privada, ou quem sabe, por despeito … A integração a um meio diferente do habitual pode parecer difícil, mas estou certa que, ultrapassados os primeiros obstáculos, verão que, aqui ou lá, os doentes são iguais em ambos os lados: só querem alguém que os saiba ouvir com delicadeza, que mostre interesse pelo seu problema e os trate.



UM ABRAÇO.



domingo, 7 de agosto de 2011

Cómo afrontar las dificultades...

... cómo afrontar los vientos contrarios a la fe...





CAMINEO.INFO.- Hoy las lecturas nos hablan de cómo afrontar las dificultades, cómo afrontar los vientos contrarios a la fe, a la Iglesia, de cómo afrontar las dudas de fe.

Para entender la primera lectura debemos conocer el contexto de la misma. El profeta Elías está acosado por múltiples dificultades: Era el único profeta del Dios de Israel, había multitud de profetas de falsos dioses (más de 400), que eran seguidos por el pueblo. Elías está solo. Nadie le hace caso. La reina Gezabel quiere matarlo. Y él se siente cansado, desanimado, y triste ante las dificultades.

En este contexto Elías busca la presencia de Dios. Va al monte Horeb. Y Dios se le manifiesta, Dios le conforta, y le dice que está a su lado. A partir de esta experiencia de Dios recupera las fuerzas y las ganas de cumplir su misión, la misión que Dios le ha encomendado.

¿Buscamos a Dios? En este tiempo de verano ¿buscamos a Dios? Estoy esperando con ansia la cuarta semana de agosto porque me voy de receso, a buscar a Dios, necesito mi “monte Horeb”. Sin este espacio de silencio, de encuentro, imposible seguir avanzando …
Hemos visto en la primera lectura como Dios no estaba en el huracán, ni en el terremoto, ni en el fuego, Dios estaba en la brisa suave. Sólo desde el silencio interior y exterior podremos encontrarnos con Dios, que es como una brisa suave. Desde nuestras prisas, desde nuestras distracciones no percibimos esa brisa suave.

Os animo a buscar esos espacios de silencio, para que captéis esa presencia de Dios vivo ……

Pasamos a contemplar el evangelio. Hoy vemos el final de la escena del domingo pasado: Jesús ha hecho la multiplicación de los panes, Jesús despide gente. Es ya de noche. Despide también a los discípulos, se van en barca. Y Él se va a orar. En la barca después de 5-6 horas remando, ellos que son expertos pescadores, no han avanzado, no pueden superar el viento y el oleaje en contra.

La barca simboliza la Iglesia, el viento y las olas simbolizan las dificultades, los ataques, con las que la Iglesia se encuentra.

Hoy en día a veces esos vientos y olas vienen movidos por la ignorancia. Hay tanto desconocimiento, que muchas veces las críticas nacen de la ignorancia. No hay mala intención. Hay poca información. De ahí la importancia de estar formados nosotros para iluminar a los que están mal informados..

Otras veces, atacada por los tópicos de siempre: la Inquisición, las Cruzadas, las riquezas de la Iglesia, Pío XII y el nazismo. Los tópicos de siempre. En este sentido es interesante leer el libro de Vittorio Messori periodista e historiador: “Leyendas negras de la Iglesia”. Donde va desmontando uno por uno todos estos tópicos que siempre vamos oyendo, cuando hay discusiones sobre la Iglesia ..

Sin abundar demasiado en el tema de las riquezas de la Iglesia una idea: todos conocéis la Majestad de Caldes de Montbui. La parroquia de Caldes tiene una majestad románica del siglo XV preciosa y muy bien conservada, que la tienen en la capilla del Santísimo. Imaginad que el rector decide venderla a un banco japonés para potenciar Caritas. Los feligreses y el pueblo se le tirarían encima. No es un bien del que podamos disponer, lo tenemos al servicio de la sociedad, para que sea contemplado, admirado, rezado. Lo mismo podemos decir de la Piedad de Miquel Ángel, y de la mayor parte de las obras de arte de la Iglesia.

Pero que nos quede claro que los vientos contrarios, que las olas, que los ataques que sufrimos no son el problema de la Iglesia. El evangelio lo dibuja muy bien: la barca no avanza porqué Cristo no está presente en la barca. El problema de la Iglesia es que Cristo está poco presente en la iglesia. Dicho de otra manera y más cercana: Cristo está poco presente en nuestros corazones. Lo que necesita la Iglesia no es que dejen de atacarla, sino que nosotros nos convirtamos.

Hemos contemplado la barca, ahora contemplamos a Pedro: ¿Por qué se hunde Pedro? Pedro no se hunde porque el agua no esté hecha para andar. Pedro no se hunde por las olas, ni por el viento. Pedro se hunde porque no tiene bastante fe, porque no confía... Deja de mirar a Jesús y mira las olas y el viento, y se hunde… Y eso nos ilumina que no fracasamos porque no hagamos suficiente esfuerzo, no fracasamos porque el ambiente sea muy contrario, sino porque nos falta confianza en Dios, porque miramos poco a Jesús. ¿Confiamos en Dios? ¿Esperamos cosas de Él? ¿Miramos a Jesús? ¿Lo conocemos personalmente?…

Y todo esto (confianza, esperanza, encuentro personal) nace del silencio, de la oración y del trato íntimo con el Señor: mirándole a Él y diciendo como los discípulos: “Realmente eres el Hijo de Dios”.

Sorprendente: Jesús sube a la barca y el viento calma y la barca avanza … . Traducido: si Jesús está más presente en la Iglesia, en nuestros corazones, las dificultades dejan de serlo y la Iglesia avanza, crece, comunica vida …

Sun, 07 Aug 2011 06:55:00

Hoje é o dia do Senhor


Onde está Deus?


Muitas vezes nos perguntamos: "Onde está Deus?"

"Onde o podemos encontrar?"


As Leituras de hoje têm duas cenas muito bonitas, que mostram como Deus SE REVELA.


Na 1a Leitura, Deus se revela a Elias, na BRISA suave. (1Rs 19,9a.11-13)


Cansado e perseguido de morte por Jesabel, Elias foge para o deserto, a caminho do Monte Horeb, onde Moisés se encontrara com Deus...- Lá, Elias o esperava no vento, no terremoto, no fogo, mas ele não estava lá. Deus vai ao seu encontro de uma forma completamente diferente:

"no sopro suave de uma BRISA..." e ali lhe fala...


* Deus geralmente se manifesta na humildade, na simplicidade, na interioridade.

Por isso, é preciso calar o ruído excessivo, moderar a atividade desenfreada, encontrar tempo para consultar o coração, para interrogar a Palavra de Deus, para perceber a sua presença e as suas indicações, nos sinais,

quase sempre discretos, que ele deixa na história e em nossa vida.


Na 2ª Leitura, Paulo fala que Deus se revelou, oferecendo a todos uma proposta de Salvação, mas o seu povo infelizmente a rejeitou. (Rm 9,1-5)


No Evangelho, Deus se revela na TEMPESTADE. (Mt 14,22-33)


- Jesus envia os discípulos em missão na outra margem do lago e, cansado, retira-se da multidão... vai ao monte para rezar...

- Enquanto isso, os apóstolos navegam "de noite" preocupados, na barca agitada pelos ventos contrários.

- Jesus interrompe o descanso... vai ao encontro, "caminhando sobre o MAR".

- Eles o confundem: "É um fantasma..."

- E Jesus se identifica: "Coragem, SOU EU, não tenham MEDO".

- Pedro o desafia: "Se és Tu, manda-me caminhar sobre as águas".

- Jesus aceita: "Vem!"

- Pedro vai ao encontro de Jesus; mas, assustado pelo vento, começa a duvidar e afundar. Então grita por socorro: "Salva-me, Senhor!".

- Jesus antes estende a mão e depois o questiona: "Por que duvidaste, homem de pouca fé?"

- Jesus entra na Barca e a tempestade se acalma.

- Então todos se prostram em adoração diante de Jesus, dizendo:

"Verdadeiramente Tu és o Filho de Deus".


* Deus se manifesta em meio às dificuldades, aos ventos da tempestade.


Enquanto Jesus está em diálogo com o Pai, os discípulos estão sozinhos, em viagem pelo lago. Essa viagem, no entanto, não é fácil e serena… É de noite; o barco é açoitado pelas ondas e navega dificilmente, com vento contrário. Os discípulos estão inquietos e preocupados, pois Jesus não está com eles…


Esse BARCO é a COMUNIDADE CRISTÃ:

A "noite" representa as trevas, a escuridão, a confusão, a insegurança em que tantas vezes "navegam" através da história os discípulos de Jesus, sem saberem exatamente que caminhos percorrer nem para onde ir…

As "ondas" representam a hostilidade do mundo, que bate continuamente contra o barco em que viajam os discípulos…

Os "ventos contrários" representam as resistências ao projeto de Jesus.

Os discípulos de Jesus se sentem perdidos, sozinhos, abandonados, desanimados, desiludidos, incapazes de enfrentar as tempestades que as forças da morte e da opressão (o "mar") lançam contra eles… É precisamente aí, que Jesus manifesta a sua presença. Ele vai ao encontro dos discípulos "caminhando sobre o mar".


O episódio reflete a fragilidade da fé dos discípulos, quando tiveram de enfrentar as forças adversas, sem a presença de Jesus na barca. Os discípulos seguem a Jesus de forma decidida, mas se deixam abalar

quando chegam as perseguições, os sofrimentos, as dificuldades…

Então, começam a afundar e a ser submergidos pelo "mar" da morte, da frustração, do desânimo, da desilusão… No entanto, Jesus lá está para lhes estender a mão e para os sustentar.

Finalmente, a desconfiança dos discípulos transforma-se em fé firme:

"Tu és verdadeiramente o Filho de Deus".


Esse texto é uma CATEQUESE sobre a caminhada da Comunidade de Jesus, enviada à "outra margem", para convidar todos para o banquete do Reino e a oferecer-lhes o alimento com que Deus mata a fome

de vida e de felicidade dos seus filhos.

- A caminhada não é um caminho fácil.

A comunidade (o "barco") dos discípulos deve abrir caminho através de um mar de dificuldades, pela hostilidade dos adversários do Reino e pela recusa do mundo em acolher os projetos de Jesus.

- Os discípulos devem estar conscientes da presença de Jesus. O "fantasma" do MEDO desvanece e as crises de fé são superadas, quando aceitamos a presença de Deus em nossa vida pessoal e comunitária.

Ele continua a garantir: "Coragem! Sou Eu. Não tenhais medo".


+ Dia do Padre: O padre também não está isento de "tempestades", que se formam dentro e fora da Comunidade. Neste dia a ele consagrado, rezemos para que, nesses momentos em que possa ter a sensação de afundar no mar da frustração e do desânimo, possa perceber essa presença de Cristo, que vem ao seu encontro com palavras de esperança. "Coragem! Sou eu. Não tenhas medo!"

Quando Cristo entra na BARCA, o vento e as ondas param... e volta a tranqüilidade... a paz.


Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 07.08.2011



sábado, 6 de agosto de 2011

Festa da Igreja : Transfiguração do Senhor




«Este é o meu Filho muito amado,

no qual pus todo o meu agrado.

Escutai-o.»


Mateus 17,1-9